Monday, March 23, 2009

Baralho de Cartas.


Baralho de Cartas
(Nayguel Cappellari)

E por mais que eu não saiba o que fazer, ou o que dizer, sinto raiva de mim mesmo, poque sou completamente inútil. Não, é verdade. Não sei como agir, não sei nem o que fazer. Eu fico aqui, trancado em meus sentimentos, sem entender o que diz as coisas, sinto vontade de voar, mas minhas asas estão fechadas. Sinto necessidade de abraçá-la, mas ela está noutros braços. Sinto vontade de excluí-la, mas ela é muito importante para mim. Não, não é extremo. É que uma menina é capaz de me fazer sentir desejo incontrolável de tê-la em meus braços. E à outra: sinto apenas vontade de mandá-la pro espaço com vontade de ignorá-la e deletá-la de minha vida por completo. Mas não, não consigo. Essa pessoa é importante para mim mesmo, importante no sentido de que mesmo ela me machucando, mesmo ela me tratando mal e me fazendo sofrer, eu a considero bastante, a ponto de não conseguir excluí-la de minha vida.

Eu sou imbecil, eu sei, mas o que eu posso fazer, se espero demais de algumas pessoas? O que eu posso fazer se não consigo me controlar e entender o que cada uma sente? O que eu posso fazer se não faço as coisas da maneira que esperam?

Bom, eu não sei mesmo o que dizer, ou o que fazer, já tentei de tudo, até mesmo acabar com a minha vida. Mas volta e meia eu olho no espelho e percebo que eu tenho tudo pra ser feliz, e que tô reclamando de barriga cheia, e isso me mata, porque me faz ser mais imbecil ainda. Até porque, mesmo que ninguém saiba o quanto eu já sofri, ou ainda vou sofrer, eu continuo a sorrir. Sei lá, é alguma coisa de mim, e queria entender.

Eu queria dizer para ela que eu tô gostando de verdade dela, e que eu espero o tempo que for necessário para tê-la ao meu lado, e não importa quantas vezes terei de vê-la chorando pelo atual, ou qualquer coisa desse tipo.
Eu só queria contar a ela que ue gosto dela.


E queria deixar claro, que a partir de hoje, tornar-me-ei uma pessoa difernete, que quero ser alguém de verdade, sem morte de uma consciência e ascenção doutra. Não quero mudar meu estao de espírito nem meus pensamentos. Quero ser apenas alguém normal e ser feliz.
E deixo claro a todos, que mudarei, e serei alguém ainda melhor, independente de consciência ou seja lá o que for.


A verdade, é que são tantos pensamentos em minha cabeça, que eu não sei nem se esse post fará sentido.

Thursday, March 19, 2009

Poema ao acaso



Poema ao acaso
(Nayguel Cappellari)

Tu és um anjo para mim
eu não quero te ver assim.
Não entendo o porquê,
mas posso oferecer meus braços para ti.
Eu posso dar um caloroso abraço
e eu só quero te ver sorrir, só sorrir,
eu só quero te ver sorrir de novo.

Tu és um anjo para mim.
E eu não suporto essa tua tristeza
eu apenas quero segurar-te um pouco.
Segurar as tuas lágrimas
e quero que saibas que eu te acho importante.
Importante para mim! MUITO!
Eu te amo demais, e,
e sempre estarei ao teu lado, boba.

Sunday, March 15, 2009

Súplicas



Súplicas
(Nayguel Cappellari)

Hoje, olhando para o céu,
lembro-me de ti, e do teu olhar tão forte.
- Brilhante!

Lembro-me do jeito com que tocaste minha mão,
e seguraste para que eu não fugisse de ti.
Lembro-me bastante do dia em que te encontrei.

E com uma chuva forte, lavando nossas almas,
ambos nos fitamos, olhando forte e intensamente.
Até que um grito rompeu o silêncio que circundava nós dois.

E com um olhar estranho, te afastaste simplesmente,
olhei ao longe, para ver se tu olhavas de volta.
Não consegui perceber, virei para frente, e segui adiante.

A partir daí, descobri que não vou conseguir te esquecer.
Sequer quero esquecer o toque macio de tuas mãos,
e a força com que fitávamos livremente.

Mas não é tão simples assim, tu estavas adiante, e eu não poderia te abraçar.
Não pude te buscar e te trazer para meus braços,
e como me dói saber que em teus braços existe outro alguém.

Dali por diante, eu me entristeci, mas tive em mente que queria te encontrar.
Que queria te conquistar e te provar o quão feliz posso te fazer.
E dali em diante descobri, o quanto tu significavas para mim.

E hoje, olhando as estrelas, eu lembro do quão doce e suave foi o toque de tuas mãos.
E necessito por demais tê-lo de volta, necessito olhar o teu rosto e beijar-te teus lábios.
Necessito amar-te livremente.

E hoje, não importa o quão doce esteja a noite, eu jamais vou esquecer,
daquele dia em que eu te encontrei e de quão incrível foi o toque de tuas mágicas mãos.
Por um segundo, vivi no paraíso.

E como um anjo me cativaste, com uma flecha ardente eu estava aquecido,
meu coração acelerava
e tu te tornavas a pessoa mais incrível deste mundo.

E eis então que hoje, nessa noite sem luar, apenas com as estrelas ao longe,
eu sinto que preciso de ti mais do que nunca, que tu és tudo pra mim...
e que eu ainda hei de te conquistar.

Mesmo que me doa ver-te em outros braços,
eu te digo que mais cedo ou mais tarde,
estarás junto a mim, e seremos mais felizes do que outrora já fomos.

Sunday, March 08, 2009

Nada. (Em vídeo)

video

Poema "Nada." em vídeo.
Apreciem!

Saturday, March 07, 2009

Nada.

Ele tem tudo e ao mesmo tempo não tem coisa alguma.
Ele tem pessoas em sua volta, mas não como gostaria que fosse.
Ele está cansado de receber algumas respostas.
Ele está cansado de não receber resposta alguma.
Ele está cansado de tudo e de todos.

Pisam em cima de suas bondosas costas, de seus bondosos sentimentos.
E ele está cansado de ser taxado e dito como lixo.
Ele está cansado de ouvir sempre as mesmas coisas.
E ele está cansado de lutar pelo que já não é certo.
Ele está cansado de pensar que nada mais será como antigamente.

O futuro, para ele, agora é o passado.
O passado, para ele, não existe mais.
Para ele, não existe vida alguma.
A não ser o único pensamento em desistir de tudo.
De realmente se matar.

- Suicídio, suicídio.
Ele se põe a pensar.
Imagina situações, a desordem toma conta.
Os anjos já não existem, e sua alma está alqueivada pela morte.
Ele tem tudo mas ao mesmo tempo não tem coisa alguma.

Os olhos dele já não choram mais.
As lágrimas já secaram de tanto que sofreu.
Está cansado de olhar para os lados e ver tudo que já fizeram.
Está cansado de ouvir o que as pessoas têm a dizer.
Está simplesmente cansado, cansado de verdade.

E em sua mente apenas uma palavra.
- Suicídio.